A auto sabotagem impede a felicidade


Publicado em: 11 de October de 2017

Categorias:Artigos



A auto sabotagem impede a felicidade

Sem a correta auto-observação e o devido autocontrole, se torna muito difícil refletir e ter uma eficiente compreensão diante dos fatos que naturalmente a vida apresenta.

Perceba, quantas e quantas vezes acabamos sabotando algo na vida?

Uma decisão tomada e não realizada, um passeio que acabou não acontecendo, um curso abandonado, uma dieta que “não funcionou” porque não foi feita, exercícios imaginados e nunca realizados, o meditar de verdade que ficou só na ideia, um relacionamento não cuidado, o sucesso apenas desejado, e assim, perdemos centenas de outras possibilidades de aprender, de ser feliz, de ousar viver coisas novas por uma mente renovada. Desejar e apenas pensar a respeito é como fumaça ao vento.

O medo do fracasso nos mantém na derrota antes de ousarmos renovar. Prever o trabalho que vai dar o <<ter sucesso>> também nos mantém na inércia da preguiça. Chorar agora a respeito do passado é auto sabotagem no momento presente.

Mas, perceba em si mesmo. A parte de sua mente que decidiu ir além do habitual, que decidiu renovar a realidade de seu dia é uma (espírito), e a parte que sabota é outra (ego, tendências).

Para decidir renovar-se, é preciso Ser a Consciência através da atenção diante da vida que se manifesta na própria realidade. Será necessária verdadeira dedicação e coragem para ser feliz, para não sabotar. E mais, ser feliz não depende do resultado da empreitada, mas sim da ousadia de empreitar com uma atenção eficiente.

Para desistir, só é preciso de um pouco de preguiça interna, vitimização, manter a zona de conforto, medo, dúvida, ou seja,  qualquer mimimi da vovó serve para desistir da busca do sucesso e assim ter uma desculpa qualquer para justificar a sabotagem. E pronto, o seu projeto acaba de afundar, muitas vezes antes de nascer, é mais um Projeto Natimorto.

E o incrível, é que se fica egoisticamente feliz por desistir, mesmo aparentemente sofrendo. É que <<o planejar sem executar>> se torna um vício que constrói uma personalidade, dá certa identidade ao sofredor. E pobre do coitado que for nos lembrar dos compromissos assumidos. Será fuzilado.

Então, muitas vezes diante da realidade, nos relacionamentos, são os hábitos e as crenças (tendências) que dominam a mente e as ações e são estes condicionamentos que acabam decidindo por nós, estas tendências negativas que naturalmente surgem se mantêm por nossa identificação a elas e isto acaba construindo o caráter. A sabotagem é nossa responsabilidade.

Não é o nosso coração alinhado a nossa inteligência quem decidiu e agiu na sabotagem. São os hábitos e a cumplicidade a eles que mais uma vez impediram a renovação da nossa mente através do pensar e do sentir alinhados ao momento presente.

A correta atenção eficiente desenvolvida pelo método de Mindfulness Advaita nos leva a aprender a meditar, possibilitando a capacidade de identificar estados internos e externos incoerentes e a transcendê-los por uma gentil inteligência pragmática. Manifestando, consequentemente, uma maior eficiência no processo e decidir o que realmente tem valor e assim buscaremos com clareza e precisão a ousadia de colocar em prática os nossos planos de vida. A única certeza que temos, é que vamos colocar em prática o decidido, mas jamais teremos o controle dos resultados.

Medite.
Não sabote hoje a sua Existência Divina.
Ninguém sabe se vai estar vivo amanhã.

Obs. O Alpinista da foto que nos inspira, é o neozelandês Mark Joseph Inglis.

Eloi Campos

 

Artigos Recentes


×

RECEBA MATERIAIS EXCLUSIVOS NO WHATSAPP


LIDERANÇA MEDITAÇÃO AVANÇADA MEDITAÇÃO PARA INICIANTES



ENTRE EM CONTATO


SIGA-NOS


PARTICIPE DOS GRUPOS

LOCALIZAÇÃO




Mindfulness Advaita - Todos os direitos reservados


Designed by - Zafre Web & Social Media